Livro - Quebrei - Guia Politicamente Incorreto do Empreendedorismo - Leonardo Matos

Alta Books Alta Books | Estvazio Estvazio Estvazio Estvazio Estvazio
Avaliado em 1 de 5.
Logotipo Saraiva Por

R$ 49,90

Saraiva Comprar na Loja

Cupons de desconto relacionados

*alguns podem não ser válidos para este produto

  • Cupom Saraiva

    10% OFF em Livros

    Regras: Exceto livros Didáticos, Importados e Digitais.

    Validade: 6/12/2017

    Ativo Cupom de Desconto
    Pegar Código
  • Saraiva

    10% OFF em Livros

    Regras: Exceto livros Didáticos, Importados e Digitais.

    X

Descrição do Produto

Quebrei – guia politicamente incorreto do empreendedorismo, trata o “risco”, “fracasso”, ilusão” e “armadilha” no empreendedorismo. Apresenta a trajetória do autor, desde as iniciativas corajosas aos momentos de aflição de onde tirou lições que são passadas ao leitor. Para Leonardo, há um contingente empreendendo atualmente sem critério, sem treinamento, sem estudo de mercado e sem o menor conhecimento do que é ser um devedor no mercado. “Muita gente acha que é suficiente saber fazer uma atividade. Não é verdade. As pessoas não buscam conhecimento sobre gestão. Sair da faculdade e empreender é um tiro no pé. Não existe idade para isso, mas, maturidade conta pontos na tomada de decisões”, alerta. “Diferentemente de outros países, no Brasil não há cultura empreendedora. E nem todo mundo nasceu para empreender”, garante Leonardo. Na opinião do autor, o empreendedorismo tem feito mais vítimas do que vitoriosos. Em Quebrei, o empreendedorismo é mostrado como muito mais arriscado do que aplicar na bolsa de valores, pois, é o dono do negócio quem trabalha para o dinheiro e, muitas vezes, paga-se muito e não há retorno.“Por que hoje em dia ser funcionário é motivo de depressão? Funcionário aprende com o negócio do outro. É o melhor jeito de se aprender a fazer. Os conflitos de hoje são: vou trabalhar para o outro? Sim, por que não?”, questiona. Em resumo, o escritor chega a conclusão que não vale a pena empreender no país, pelos juros abusivos e pelo não incentivo governamental.