E-commerces chineses e seu crescimento no mercado brasileiro

Os e-commerces chineses invadiram o cenário de varejo brasileiro, veja quais fatores influenciam as lojas nacionais.

E commerces chineses e seu crescimento no mercado brasileiro 01

Publicado em 14/03/2015 por

Uma nova onda de e-commerces da China invade o Brasil. As lojas trazem produtos para os mais variados gostos e necessidades, que vão desde roupas a até eletrônicos e alimentos. O que mais atrai os consumidores para os e-commerces chineses é o preço, que costuma ser muito mais barato do que de um produto nacional.
O que está acontecendo é um crescimento acelerado da confiança dos consumidores que compram nos e-commerces da China, devido às entregas realizadas de forma segura (apesar de demoradas) e a grande ascensão destes tipos de varejo. É certo que os preços baixos dos produtos são atrativos, porém para muitos a grande demora da entrega, ainda pode ser um problema, pois costuma demorar até 2 meses em alguns casos.

Algumas lojas de varejo online da China já conseguem atualmente fisgar os clientes pelo frete grátis, o que é mais um atrativo para quem está pensando em fazer compras online nestes e-commerces. Lojas como Aliexpress, Deal Extreme, Mini in the Box, Light in the Box, entre outros já realizam entregas de produtos no Brasil há algum tempo e fazem a cabeça dos clientes.
A loja online Light in the Box, por exemplo, já atende mais de 200 países e considera o Brasil um país de plena expansão no mercado de varejo online, ultrapassando países como a Rússia em até 3 vezes mais vendas. E, dentre os produtos mais vendidos pela loja estão os acessórios da Apple, itens de moda e joias. Vale lembrar que, a loja ainda possui muitas reclamações dos consumidores, que geralmente se devem a demora na entrega dos produtos.

O número de internautas do país que navegam em e-commerces estrangeiros cresceu muito, alcançando mais de 11 milhões de pessoas em 2014, de acordo com pesquisa do MediaView, da Nielsen IBOPE. Os e-commerces chineses são muito bem posicionados nas buscas e vendas, nos quesitos moda para varejo e atacado.
Um outro exemplo de sucesso é loja chinesa Alibaba, que teve também uma ascensão incrível no mundo, sendo grande concorrente do eBay. A loja chegou a ser avaliada em mais de 200 bilhões de dólares e detém 80% das compras online da China, conseguindo lucrar em 2014 mais de 1,4 bilhão de dólares. Porém, o grande e popular e-commerce pode passar por problemas devido ao cenário de constante mudança dos negócios da China. Além disso, outros gigantes de buscas como Baidu estão se esforçando bastante para diminuir as forças da loja online.
De um modo geral, os e-commerces chineses conseguem oferecer para os consumidores grandes diferenças de preços que chegam até mesmo a compensar os riscos de taxas da alfandega. Itens de moda, como os vestidos de noiva, que são vendidos em e-commerces chineses, chegam a custar 3 vezes menos que os comprados no Brasil.

Outra vantagem inegável é que os sites da China já buscam oferecer vantagens aos clientes, como: pagamentos no boleto e IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras) mais barato do que no cartão de crédito. Os e-commerces brasileiros precisarão investir mais em ofertas e vantagens se quiserem roubar os clientes dos sites chineses.

E aí, costuma realizar comprar pelos e-commerces chineses? Deixe a sua experiência nos comentários.

Até a próxima.